Povo na rua é caminho para impedir aventura golpista, dizem advogados

  • 27/02/2020
  • 0 Comentário(s)

Povo na rua é caminho para impedir aventura golpista, dizem advogados

A entidade dos advogados pela democracia adverte que o país enfrenta uma séria crise política e a democracia corre grave risco

A ADJC (Associação Advogados e Advogadas pela Democracia, Justiça e Cidadania) divulgou nota de repúdio pela a ação do presidente Bolsonaro que compartilhou um vídeo por WhatsApp convocando a população para protestos contra o Congresso Nacional e o STF (Supremo Tribunal Federal).

Segundo a entidade, o povo nas ruas é o principal caminho para impedir uma aventura golpista. “Ditadura nunca mais! União ampla da sociedade em defesa da democracia e da Constituição!”

A entidade também se posicionou contra “o processo em curso visando a implantação de um governo policial de cunho neofacista, através de um golpe às instituições democráticas”.

Confira a nota na íntegra:

NOTA DA ADJC EM DEFESA DA DEMOCRACIA

O País enfrenta uma séria crise política! A democracia corre grave risco!
Bolsonaro e seus seguidores atacam a democracia e a Constituição. Conduzem um processo de radicalização política e de ameaças às instituições criando um clima favorável a uma aventura golpista.

O presidente Bolsonaro tem, reiteradamente, defendido a ditadura militar. Afirmou que as manifestações do Chile só ocorreram porque a ditadura acabou. Tem feito ameaças às instituições, particularmente ao Congresso e ao STF.

Defende a tortura, ameaça com o retorno do AI-5, da Lei de Segurança Nacional, defende o excludente de ilicitude para militares em ações contra manifestações populares e a aplicação da Garantia da Lei e da Ordem para o campo. Organiza a extrema direita com a criação de um partido de cunho neofascista. Já declarou que ainda não utilizou a borduna, numa clara ameaça da implantação de um regime de violência.

O Presidente e seus seguidores negam a ciência, manipulam o sentimento religioso do povo para impor suas ideias. Pregam a violência e o ódio o que estimula atos de agressão ao estado democrático de direito como as manifestações de policiais armados e mascarados no Ceará.

Seu filho, Eduardo Bolsonaro, ameaçou fechar o STF com um cabo e um soldado. Roberto Alvim, ex-secretário de Cultura do governo Bolsonaro, utilizou trechos de um discurso do Ministro de Propaganda de Hitler, Joseph Goebbels. O General Augusto Heleno, em solenidade de hasteamento da bandeira nacional afirmou, sem saber que estava sendo gravado, que “Nós não podemos aceitar esses caras chantagearem a gente todo o tempo. Foda-se”. Em reunião de ministros, pediu a Bolsonaro para “convocar o povo a ir às ruas “, em protesto contra o Congresso.

Para agravar mais ainda a situação, os bolsonaristas, estimulados pela fala do General Heleno, convocam uma manifestação contra o Congresso. Ato contínuo o Presidente divulga um vídeo num claro apoio à manifestação contra o Congresso convocada para o dia 15 de março, num atentando contra a Constituição. A Carta Magna prevê como crime de responsabilidade atos do Presidente da República contra “o livre exercício do Poder Legislativo”, entre outros.

Todavia, a sociedade reagiu! Segmentos importantes se manifestaram contra a atitude do Presidente e em defesa da democracia e da Constituição. Se manifestaram o Presidente Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli e os ministros Celso de Mello e Gilmar Mendes. Bem como os Ex-presidentes Lula, Dilma, Fernando Henrique Cardoso, assim como o Governador Flavio Dino e Ciro Gomes. O Presidente da Câmara, lideranças e parlamentares de um grande número de partidos, se manifestaram.

Inúmeras entidades da sociedade civil se manifestaram, tais como o Presidente da OAB e o Secretário Geral da CNBB. Se manifestaram também o Presidente da SBPC, as centrais sindicais (CUT, CTB, Força Sindical, UGT, NCST, CSB CSP Conlutas, Intersindical e CGTB), entidades estudantis e várias entidades de juristas.

A ADJC – Associação Advogados e Advogadas pela Democracia, Justiça e Cidadania, manifesta seu repúdio à manifestação do Presidente Bolsonaro apoiando as manifestações contra o Congresso. Manifesta-se, também, contra o processo em curso visando a implantação de um governo policial de cunho neofacista, através de um golpe às instituições democráticas.

A realidade política está se encarregando de colocar em prática uma ampla frente democrática em defesa da Democracia e da Constituição. É essencial que tal reação tenha continuidade com a ampliação e consolidação de tal articulação, com ações práticas por parte do legislativo e do judiciário, assim como das entidades da sociedade civil.

O povo nas ruas é o principal caminho para impedir uma aventura golpista. Ditadura nunca mais! União ampla da sociedade em defesa da democracia e da Constituição!

0 Comentários


Deixe seu comentário


Aplicativos


Locutor no Ar

AutoDJ

Piloto Automático

Peça Sua Música

No momento todos os nossos apresentadores estão offline, tente novamente mais tarde, obrigado!

Top 5

top1
1. The Beatles

Don't Let Me Down

top2
2. King Crimson

Epitaph

top3
3. Nina Simone

Feeling Good

top4
4. Queen

Somebody To Love

top5
5. Roberto Carlos

Lady Laura

Anunciantes